segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Antes a chuva que nevoeiro

Ontem fui mais uma vez ao aeroporto com o Gil Cardoso. Este era inicialmente o único dia que ia spottar com ele porque eram esperados mais aviões neste dia, mas devido a alterações, decidimos ir no sábado, e o resultado está à vista no meu post anterior.

O Gil decidiu ir madrugar para o aeroporto. Ele veio buscar-me pelas 7h e antes de irmos para o spot fomos tomar café. O spot escolhido foi os Armazéns do Ruela, pois estava nublado e não teríamos o Sol de frente. Se no sábado era o nevoeiro que tinha estragado o esquema, ontem foi a chuva. Mas antes a chuva que nevoeiro.

Quando chegámos ao spot ainda estava muito escuro para fotografar. Mesmo assim ainda tentei fotografar o A310 da White CS-TKI, FlyRed, porque ainda não tenho este avião fotografado com os motores pintados. Não obtive bons resultados saindo as fotos muito tremidas.

O tempo foi passando e a luz melhorando. Pelas 10h o tempo abriu um pouco e o aeroporto tinha mais luz. Ficámos neste spot até às 12:15. De lá fotografámos o 737 da Colômbia e um 757 da Argentina. Também deu para fotografar o imponente 777 da TAAG a descolar e um 767 da Euro Atlantic Airways com matrícula CS-TFT e autocolantes da Med-View Airlines

Photobucket

Photobucket

Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket

Depois mudámos de spot, fomos para a rotunda do terminal de carga, para nos encontrarmos com o Mickael para irmos almoçar ao refeitório do terminal. Ainda tirámos algumas fotografias até a fome começar a apertar a sério. Antes de irmos almoçar deu para fotografar um Dornier 328-Jet privado com matrícula VP-CJP, entre outros aviões.

Photobucket
Photobucket

Durante a manhã o 737 da Colômbia estacionou na cabeceira da pista 35 e à hora do almoço o 757 da Argentina estacionou atrás. Na zona do Pote de Água, conseguimos fotografar os ditos aviões.

Photobucket
Photobucket

Missão cumprida e nós voltámos para a rotunda. Durante a tarde estiveram muitos spotters. O convívio foi muito bom. Esta parte é daquelas que também me faz gostar ainda mais deste hobby. Até houve direito a chouriça assada. Enquanto o pessoal conversava alguns iam fotografando os movimentos normais.

Às 15:45 surge o primeiro movimento ligado à comitiva espanhola, um Falcon 900 com registo T.18-3. Às 16 horas aterrou um MD-83 da Blue Line com registo F-GMLU. Curiosamente já tinha fotografado este avião em Faro só que parqueado. Deu para melhorar o registo e captar um novo adereço ao avião: a bandeira da República Dominicana. Numa rotação muito rápida, o Falcon 900 da Força Aérea espanhola descolou às 16:15. Retomam os movimentos normais e o convívio entre os spotters.

O Sol começa a pôr-se e para estragar mais algumas nuvens tapam a luz. Os spotters aguardam ainda pelos dois A310 da Força Aérea Espanhola. Ao enfraquecer a luz do dia a máquina sente a necessidade de ser aumentado o ISO. Às 17:15 surge o primeiro A310 com registo T.22-2. Assim que aterrou só deu tempo para descolar um A319 com o outro A310 na final. O T.22-1 aterrou às 17:22. Com a luz praticamente escassa os spotters começam a fechar as lentes e a desligar as máquinas. O dia está terminado.

Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket

Quero agradecer ao Gil Cardoso por me ter dado boleia nestes dois dias de spottada e ao meu primo João Gomes pela ajuda dada para ficar em Lisboa durante estes 5 dias.

sábado, 28 de novembro de 2009

Spotters VS. Nevoeiro

Hoje uma grande quantidade de spotters foram ao aeroporto de Lisboa para fotografar os aviões que vinham trazer as entidades governamentais dos países participantes da Cimeira Ibero-Americana. Vieram spotters de Norte a Sul, passando claro pelos locais.

Às 7:30 ao sair de casa, deparei-me com nevoeiro muito denso. Pensei que fosse apenas matinal, mas não foi. O nevoeiro manteve-se pela cidade até pelas 15 horas.

Fui com o Gil Cardoso para o Aeroporto. Pelo caminho liguei o rádio e no ATIS ficámos a saber que a pista activa era a 21. A visibilidade eram de apenas 100 metros. Continuámos a nossa viagem até ao spot dos Contentores, um descampado com contentores de carga. Desse local é possível fotografar os aviões a aterrar na pista 21. Não se via nada. Mal se viam as luzes da pista. Muito rápido decidimos ir para o Uniform 5.

Deste local é possível fotografar os aviões que entram na pista 21 pelas taxiways Uniform 4 ou 5. Vimos que o nevoeiro mantinha-se. Já estavam alguns spotters. Com a visibilidade que estava nem tirámos as máquinas. Com a esperança que o nevoeiro dissipasse, eu e o Gil “reservámos” os únicos buracos que estão na rede. Neste spot uma lente 18-55mm é mais que suficiente.

Tirei uma fotografia a um TAP para demonstrar a visibilidade:

Photobucket

Posso dizer que aqui o nevoeiro tinha “levantado” muito, muito pouco. E nesta fotografia vê-se melhor porque dei tratamento.

A afluência ao spot aumenta, e o Mickael propõe ir para o spot dos Contentores. Para mim e para o Gil seria o regresso. Este spot também esteve cheio. Ouviam-se os aviões a passar. As máquinas ficaram nas mochilas, pois era impossível fotografar. O pessoal manteve-se no spot apenas para o convívio. Às 12:30 aproximadamente, o Gil pensa desistir da batalha contra o nevoeiro. Entrámos no carro e fomos embora.

Ao entrar na Segunda Circular, o Gil quis passar pelos Armazéns do Ruela, pois na zona de Alvalade o nevoeiro não era tão denso. Assim que chegámos ao spot, reparámos que naquela zona, não estava tanto nevoeiro. Esperámos um pouco e decidimos dar mais um pouco de luta. As próximas duas fotos demonstram a pequena melhoria de visibilidade:

Photobucket

Photobucket

Ficámos neste spot até às 14h. Conseguimos fotografar alguns aviões comuns em Lisboa.  Estava a chegar a hora de almoço e nós fomos embora definitivamente.

E os aviões da Cimeira, que eram tão esperados? Apenas aterrou um Embraer Legacy do Equador pelas 15 horas. Um 707 da Força Aérea Brasileira foi desviado para o Porto, devido ao mau tempo em Lisboa. Amanhã são esperados mais alguns aviões.

Quando se começou a falar desta cimeira, falava-se da possibilidade de estar mau tempo nos dias em que os aviões chegariam. A única preocupação visível era a chuva. Afinal não foi esse fenómeno meteorológico que nos estragou a festa, foi o nevoeiro.

Amanhã irei mais cedo para o aeroporto e espero trazer mais fotos com melhor visibilidade.

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Uma Tarde Normal em Lisboa

Hoje aproveitei a tarde para ir spottar aqueles que pelos spotters de cá são considerados aviões normais. Para mim foi bastante bom pois consegui registos novos, como por exemplo o ATR-72 da Royal Air Maroc, 737 da Europe Airpost e Turkish Airlines e um Embraer 195 da Air Europa.

Além destes ainda deu para fotografar um C-130 da Força Aérea Portuguesa a descolar e o mais recente A320 da TAP, com matrícula CS-TNU.

Quando cheguei ao terminal de carga, estava a pista 03 em uso tendo mudado depois para a pista 21, o que obrigou os spotters a mudarem de sítio.

Photobucket

Photobucket

Photobucket
Antes de mudarmos de spot descolou o CS-TNU, o A320 mais recente da TAP
Photobucket

Photobucket

Photobucket

Photobucket
Este teimou em espreitar durante algum tempo, seguindo depois para o hangar da TAP M&E
Photobucket

Photobucket

Photobucket
Fumo do Touch-Down? Não, foi da travagem.
Photobucket

Photobucket

Photobucket
E para terminar
Photobucket
A luz não favoreceu muito em algumas fotografias, visto que a meteorologia está incerta. Ora estava Sol e então boa luz para fotografar, ora estava nublado e não tínhamos luz suficiente para fotografar em condições.

Amanhã se correr bem vou ao Aeroporto de manhã com o Gil, visto que já há alguns aviões relativos à Cimeira a chegar.

domingo, 15 de novembro de 2009

Registos Novos, Escalas Técnicas e 2 Dubrovnik’s

Hoje decidi ir ao aeroporto para fotografar os dois MD-80’s da Dubrovnik Airlines que ficaram estacionados. Cheguei ao aeroporto às 10 horas e lá estava o João Oliveira. Foi uma manhã bastante movimentada.

Por volta das 10:30, a pista mudou, ficando activa a pista 28. Para o sítio que estávamos até prefiro a pista 28.

Além dos MD-80 da Dubrovnik, 9A-CDA e 9A-CDC, houve também escalas técnicas, 737 da Jet Time OY-JTD, A321 da SAS OY-KBE e um A321 da Thomas Cook Scandinavia OY-VKA.

Para os registos novos, dou destaque ao 737 da Palmair G-PJPJ a fazer um voo da Astraeus.


Photobucket

Photobucket

Photobucket

Photobucket

Photobucket

Photobucket

Photobucket

Photobucket

Photobucket


quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Madeira - Lisboa @ G-EZDF, EZY7966

No fim do dia bem passado na companhia do pessoal do Portugal Spotters, chega a hora de embarcar. Eis os dados do voo:

Voo: easyJet EZY7966
De: Aeroporto Internacional da Madeira (FNC/LPMA)
Para: Aeroporto Internacional de Lisboa (LIS/LPPT)

Check-in: 39/40
Porta de Embarque: 9
Hora para embarque: 19:15
Hora real do início do embarque: 19:49
Stand onde se encontrava o avião parqueado: A08
Avião: Airbus A319, G-EZDF "Only Lyon"
Lugar: 25B
Hora prevista para a partida: 20:05
Hora real de partida: 20:15

Altitude máxima: FL380

Hora prevista para a aterragem: 21:35 (?)
Hora real de aterragem: 21:42

Como foi um voo feito à noite, não tirei fotografias. Um voo calmo, com uma taxa de ocupação a rondar os 100%. A tripulação era muito simpática, e até uma das assistentes de bordo era portuguesa. Aterrámos na pista 21, para mim foi a primeira vez.

Agora a parte dos agradecimentos. Quero Agradecer:

-Ao Guilhermino pelo convite feito para fazer esta Spotting trip;
-Aos anfitriões André Castro, Rui Freitas, José António, Márcio Sousa pela disponibilidade de acompanharem o grupo;
-Ao Sr. António Abreu, o amigo do Spotter, por disponibilizar a sua casa para o grupo;
-A todos os elementos do Grupo pelo convívio neste magnífico dia.

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

One Day Spotting Trip @ Madeira

Quando acabou o desembarque, os elementos do grupo tiveram acesso ao cockpit para uma fotografia e agradecer aos pilotos.

Photobucket

Ao chegarmos ao Aeroporto, fomos logo para a varanda tirar umas fotos. Conseguimos fotos espectaculares, entre elas um dos pilotos do voo que viemos a mostrar a T-Shirt que o grupo ofereceu, alusiva à conjugação verbal do verbo Spottar.

Photobucket

Ainda não tinha saído do aeroporto e a Spottada já estava a render. A bem dizer nós praticamente não saímos do aeroporto... Este A320 da TAP tem o logo na fuselagem mais pequeno que todos os restantes aviões.
Photobucket

O piloto a mostrar a T-Shirt
Photobucket

Photobucket

O avião em que viemos a regressar a Lisboa
Photobucket

O ATP com destino a Porto Santo passou praticamente por cima de nós.
Photobucket

Depois fomos com a ajuda dos colegas madeirenses ao primeiro ponto de Spotting, o Miradouro do Rosário. Enquanto estivemos lá apenas aterrou um A320 da TAP, que devido à distância que estávamos do aeroporto e à distância focal da minha lente (70-300mm), não consegui tirar uma fotografia em condições. Este ponto é muito bom para aterragens na pista 05 e descolagem na pista 23.

Em seguida fomos para o Pico do Facho, o segundo ponto de spotting. Outro sítio com uma vista excelente para o Machico e para o aeroporto. Os aviões ao aterrarem na pista 23, estavam mais baixos que nós. Outro ponto em que os 300mm não são totalmente suficientes, mas a perspectiva é muito boa. Uma das fotos possíveis neste ponto:
Photobucket

Após algumas fotografias e antes do almoço, fomos fotografar um Nord Noratlas que tem história. Este avião pertenceu à Força Aérea Portuguesa, com o registo 6419 e número de construção D044. No dia 13 de Novembro de 1975 o avião foi destruido numa acção terrorista de um grupo chamado FLAMA-Frente de Libertação do Arquipélago da Madeira. Actualmente pertence a um particular que reside perto de onde está o avião.
Photobucket


Photobucket

À hora do almoço, fomos para o restaurante "O Franco". Enquanto esperávamos pelo pessoal, deu para tirar algumas fotos. Vamos considerar assim o terceiro ponto de spotting, que é numa ponte pedonal que passa por cima da Estrada Regional 101.
Photobucket

Photobucket

Photobucket

Depois do almoço e com as "baterias" recarregadas, fomos para o quarto ponto de spotting, na Rampa do Cano, exactamente na casa do Sr. António Abreu. Esta casa está localizada num sítio excelente de Spotting.
Photobucket

Tivemos a sorte de fotografar este Tupolev 154 da Força Aérea da Polónia.
Photobucket

Photobucket

Photobucket

No regresso para o terminal, com o check-in feito e preparados para voltar a Lisboa, ainda fomos à varanda para tirar as últimas fotografias. Eu consegui fotografar este Fokker 100 da Portugália. A luz era praticamente nenhuma.
Photobucket

Às 19:30 fomos para a porta de embarque número 9. Continua no Flight Report Madeira-Lisboa.